Presidente da Câmara discorda da conclusão do julgamento do mensalão

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/12/2012 às 13:51
Leitura:
Da Rádio JC News Depois de 138 dias e 53 sessões plenárias, o Supremo Tribunal Federal (STF) encerrou na última segunda (17) o maior julgamento criminal da história do país: o mensalão. Na sessão, o Supremo votou pela cassação dos parlamentares condenados, mas o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), promete recorrer e até mesmo retaliar o STF após a votação final, afirmando que os deputados condenados no escândalo do mensalão não têm o direito de manter os mandatos parlamentares. Para o presidente, o STF invadiu uma prerrogativa que deve ser conduzida pelo Poder Legislativo. Maia disse ainda que a decretação de perda automática dos mandatos é precária e deixou claro que pode acelerar a votação de projetos de lei que, na Câmara, tentam limitar os poderes ao tribunal. O cientista político da Universidade Federal de Pernambuco, Michel Zaidan, comenta sobre a conclusão do julgamento.

Mais Lidas