Corpo de chinês baleado na véspera de natal é sepultado em Jaboatão dos Guararapes


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/01/2013 às 7:26
Leitura:
Do Redator de Plantão Logo mais, informações do repórter, direto do local Será sepultado, na manhã desta quarta-feira (02), no Cemitério Memorial Guararapes, em Jaboatão dos Guararapes, Grande Recife, o corpo de Chen Chong Chi. O comerciante de 47 anos estava internado desde a véspera de natal no Hospital da Restauração, no Recife. O chinês foi baleado na cabeça, no interior da Pastelaria da Família, na Avenida Barão de Lucena, em Jaboatão Velho. A polícia já iniciou as investigações no sentido de identificar os dois homens numa moto autores dos disparos. OUTRO CASO - E foi autuado em flagrante, nesta terça (1º), Adriano Rodrigues de Barros, de 25 anos. Ele é acusado de assassinar a sogra Rosineide Cândida Nascimento, 40; e ferir a filha dela, Priscila Souza Nascimento, 19. Um rapaz identificado apenas como Jurandir saiu ferido mas recebeu alta médica. O crime ocorreu no primeiro dia do ano, em Vitória de Santo Antão, Mata Sul do Estado. A garota teve que ser transferida do Hospital João Murilo para o HR, no Derby, área central do Recife, mas não corre risco de morte. OUTRO VELÓRIO - Será retomado, na manhã desta quarta-feira (02), no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, Grande Recife, o velório do corpo de Jaime de Azevedo Gusmão Filho. O professor emérito da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) tinha 80 anos e morreu, nesta terça-feira (1º), em decorrência de uma parada cardiorrespiratória. De acordo com a UFPE, ele foi um dos pioneiros no mapeamento de encostas para prevenção de deslizamentos no Nordeste. Entre as linhas de pesquisa do professor, estavam os morros da Região Metropolitana do Recife, com destaque para Olinda. O título de emérito foi concedido em 2003 por conta do trabalho realizado em benefício da Engenharia. Jaime de Azevedo Gusmão Filho também foi dirigente do Clube de Engenharia de Pernambuco, do Crea Pernambuco e da URB da Prefeitura do Recife.

Mais Lidas