Doce: o vilão dos obesos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/03/2013 às 11:39
Leitura:
Da Rádio JC News Recife Os ovos de chocolate já ocupam os corredores dos grandes supermercados da cidade e enchem os olhos dos consumidores com suas cores, tamanhos e recheios. Mas é preciso ter cuidado com os excessos. Se consumido em grandes quantidades, o chocolate poder fazer mal à saúde. Principalmente para quem faz cirurgia de obesidade e sabe o quanto o tratamento requer determinação por parte do paciente. Determinação que muitas vezes é vencida pela compulsão por doces. Os chocolates e guloseimas continuam sendo o vilão dos obesos que muitas vezes abandonam o tratamento por não conseguir parar de come-los. Atualmente, o Brasil é o quarto produtor de chocolate no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido. Se a produção é grande, o consumo de doces e guloseimas preocupa. O chocolate possui substâncias que estimulam a produção de neurotransmissores ligados à sensação de vitalidade, prazer e bem-estar. Por isso, é tão difícil dispensar um chocolate ou outros tipos de doces. Mas o excesso de açúcar pode provocar diversos problemas à saúde: aumento de peso, aumento do colesterol sanguíneo, diarréia, etc. Se o exagero já é um vilão para o organismo em condições normais, imagine para uma pessoa que já fez cirurgia de redução de estômago. De acordo com o cirurgião metabólico Otacílio Albuquerque, da Real Digest, muitos pacientes já operados acabam abandonando o tratamento porque não conseguem deixar de comer doces e, após cinco ou seis anos, começam a apresentar aumento de peso. Mário Neto conversa com o cirurgião. Ouça a entrevista.

Mais Lidas