Fiscalização para motofretistas começa a ser punitiva a partir de 1º de maio


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/04/2013 às 18:59
Leitura:
Da Rádio Jornal MOTO_DEST Representantes das instituições responsáveis pela fiscalização de trânsito se reuniram e decidiram que a partir do dia 1º de maio as fiscalizações da lei 12.009/2009, sobre a padronização dos motoboys, passam a ser punitivas. Até a data, as empresas irão realizar campanhas voltadas para compra dos materiais para a padronização. A categoria realizou um protesto na noite desta terça-feira (02) contra a lei. SEMINÁRIO - Na manhã desta terça-feira (02), no auditório da Escola Pública de Trânsito, na sede do Detran, localizado no bairro da Iputinga, Zona Oeste do Recife, aconteceu o seminário educativo Padronização dos Procedimentos das Ações Fiscalizadoras e Vistoria de Motofretes. O evento, que é gratuito, reuniu as classes patronal e de motoboys, além de representantes das entidades de fiscalização de trânsito de todo o estado. Este seminário foi criado para atender a um pedido dos motoboys e para esclarecer quaisquer dúvidas em relação às exigências da lei 12.009/2009, que está em vigor desde fevereiro, mas sem fiscalização punitiva, até então, aqui em Pernambuco as ações têm sido meramente educativas. De acordo com as novas regras, o motoboy deve ter no mínimo 21 anos, curso de especialização em motofretista, placa de aluguel, além de equipamentos de proteção individual e na moto. O mototaxista e presidente da Associação de Mototaxistas do Recife, Edmilson Ferreira, concorda com as novas regras, mas afirma que estes profissionais precisam da ajuda do estado para se adequarem as normas. Em se tratando de números, de acordo com a assessoria do Detran, 5 mil motoboys já fizeram o curso e mil estão com a moto regularizada. Ao término do seminário, os representantes das instituições responsáveis pela fiscalização de trânsito irão se reunir, para decidir a partir de que data as fiscalizações passam a ser punitivas. Saiba mais na reportagem de Debora Pereira, especial para a Rádio Jornal

Mais Lidas