Policiais civis do estado denunciam baixos salários e corte de verbas em Pernambuco


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/04/2013 às 18:30
Leitura:
Da Rádio Jornal A Associação de Delegados da Polícia Civil de Pernambuco (ADEPPE), e o Sindicato dos Policiais (Sinpol), não estão satisfeitos com algumas medidas implantadas pela  gestão da polícia. De acordo com as entidades, o Governo de Pernambuco está cortando despesas, e para isso, vem reduzindo o número de viaturas e também a ajuda de custo para o combustível. Segundo a categoria, a polícia passa por sucateamento e que isso está sendo prejudicial para o trabalho dos agentes e delegados. Ainda de acordo com a classe, os policiais têm direito a uma gratificação de 50% para cumprimento de metas, mas até agora só foi pago apenas 25% e sem previsão de receber a outra metade. A categoria ainda reinvindica melhorias salariais. Segundo Claúdio Marinho, o piso de um policial é de cerca deR$ 2.400, o que é considerado o 23º salário mais baixo do Brasil. Outro problema considerado é em relação à quantidade de horas extras realizada  pelos delegados. A associação da classe revela que os policiais só podem cumprir 60 horas extras mensais, mas que esse tempo vem sendo frequentemente ultrapassado. Apesar de todos os problemas, a categoria não cogita, por enquanto, entrar em estado de greve. De acordo com a classe, as respostas dadas pelo governo não agradam os civis. A reportagem não obteve respostas da Policia Civil ate o fechamento desta materia. Saiba mais na reportagem de Marcelo Barreto, especial para a Rádio Jornal

Mais Lidas