Sessão da Comissão da Verdade apura morte de três militantes em 1972


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/04/2013 às 16:12
Leitura:
Da Rádio Jornal Uma sessão pública realizada na manhã desta quinta-feira (04), na sede da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco, no Recife, deu continuidade ao trabalho da Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Hélder Câmara. O encontro serviu para apurar as circustâncias quem levaram a morte de três militantes pernambucanos do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCRB), em dezembro de 1972. Pela versão oficial, Lourdes Maria Wanderley Pontes, José Bartolomeu Rodrigues de Souza e Fernando Augusto Valente da Fonseca teriam sidos mortos durante um intenso tiroteio ocorrido no estado do Rio de Janeiro. Na sessão desta quinta-feira, o membros da sessão os ex-presos políticos Paulo Pontes da Silva e Theodomiro Romeiro dos Santos e a prima de Lourdes Maria, Tereza Cristina Wanderley. De acordo com a relatora do caso, Nadja Brayner, os depoimentos deixaram claros que a versão oficial é contraditória. Ainda segundo a relatora, outras pessoas devem ser ouvidas e mais informações sobre as mortes devem ser levantadas. O trabalho da Comissão Estadual da Verdade teve início em julho do ano passado. De lá pra cá, já foram realizadas 11 sessões  com o objetivo de apurar as circunstâncias das mortes ocorridas durante a ditadura militar brasileira. Saiba mais na reportagem de Everson Teixeira, da Rádio JC CBN

Mais Lidas