Municípios terão até 1º de maio para parar de lançar chorume do rio Jaboatão


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/04/2013 às 19:59
Leitura:
Da Rádio Jornal Com informações do NE10 chorume O despejo de chorume, um líquido originado da decomposição do lixo depositado em lixões e aterros sanitários, no rio Jaboatão está com os dias contados. Numa reunião feita na tarde desta terça-feira (16) na sede da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) as prefeituras de Jaboatão dos Guararapes e do Recife, além de entidades voltadas ao meio ambiente, traçaram uma solução técnica para o fim do despejo. Os municípios terão até o dia 1º de maio para parar com o lançamento do resíduo no rio. De acordo com a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, a quantidade de chorume derramado ao longo do rio Jaboatão, que desemboca nas praias de Barra de Jangada e do Paiva, é como se fosse um estádio da Ilha do Retiro cheio do resíduo. O chorume despejado é resultante do antigo lixão da Muribeca, que foi fechado em agosto de 2009 e era gerenciado pela PCR. O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) determinou num Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que as duas prefeituras e o governo de Pernambuco arrumassem uma solução para o impacto ambiental que o chorume estava provocando no rio e nas praias de Jaboatão dos Guararapes. Na próxima sexta-feira (19) uma nova reunião está marcada na sede da Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), que fica na Avenida governador Carlos de Lima Cavalcanti, 09, no bairro do Derby, Centro do Recife. Saiba mais na reportagem de Pedro da Hora, especial para a Rádio Jornal

Mais Lidas