Ministério Público denuncia mais três pessoas no caso do torcedor do Náutico baleado


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/04/2013 às 20:08
Leitura:
Da Rádio Jornal lucas O Ministério Público de Pernambuco denuncia mais três pessoas pela tentativa de homicídio do torcedor do Náutico Lucas Lyra, 20 anos. Os denunciados são: o diretor da empresa Pedrosa, Antero Parahyba, o sócio Lourival Bandeira de Melo, e o borracheiro da empresa, Edemir Marcolino da Silva. Segundo a promotora de justiça Helena Martins Gomes, autora do aditamento da denúncia, a tentativa de homicídio de Lucas foi o resultado de uma comunhão de vontades de todos os denunciados. A denúncia do Ministério Público acusa-os, de homicídio qualificado, com o agravante da pena ser aumentada de 1/3 até a metade, quando o crime é praticado por milícia privada, sob o pretexto de prestação de serviço de segurança, ou por grupo de extermínio O CASO - Lucas Lyra foi baleado no dia do jogo entre Náutico contra o Central no dia 16 de fevereiro, em frente ao estadio dos Aflitos, na Zona Norte do Recife. De acordo com testemunhas, o tumulto começou quando um ônibus levando torcedores do Sport passou pelo local e eles desceram do veículo. O jovem continua internado no Hospital da Restauração, no bairro do Derby, area central. Ele não faz mais uso de sedativo e apresenta melhora significativa. Ouça a entrevista da Rádio Jornal com a promotora Helena Martins Gomes

Mais Lidas