Família exige rigor nas investigações da morte de uma adolescente de 15 anos


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/04/2013 às 7:19
Leitura:
Do Redator de Plantão Atualizada às 8h50 Família exige rigor nas investigações da morte de uma adolescente de 15 anos, vítima de disparo de arma de fogo, em Paulista, Região Metropolitana do Recife. O corpo da estudante Graziele Marlene Nascimento da Silva deve ser liberado agora pela manhã do IML. Ela chegou a ser socorrida até o Hospital Metropolitano Miguel Arraes, mas não resistiu ao ferimento. A garota foi baleada, na tarde desta quinta-feira (18), no bairro de Arthur Lundgren I, em circunstâncias não esclarecidas. Ela estava na companhia de uma amiga de 16 anos e dois rapazes, que não são conhecidos da família. A versão de assalto apresentada inicialmente pelos jovens está sendo descartada pelas equipes do DHPP. Os parentes alegam que Graziele Marlene Nascimento da Silva era uma garota comum para a idade de 15 anos. O pai da estudante, Gessinaldo Correia da Silva, afirma que o caso não pode ficar no rol da impunidade: O repórter Rafael Carneiro, da Rádio Jornal, esteve, na manhã desta sexta (19), esteve no Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, área central do Recife, conferindo a liberação do corpo da jovem. Mais informações no link abaixo.

Mais Lidas