Família da adolescente morta com tiro não acredita na versão do namorado


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 06/05/2013 às 8:34
Leitura:
Do Redator de Plantão O corpo de Claudijane Maria do Nascimento, de 16 anos, foi sepultado no domingo (4) no cemitério de Beberibe. O clima no velório era de revolta e indignação por conta das circunstâncias da tragédia na noite do sábado (4). A adolescente estava no local de trabalho do namorado, um depósito de material reciclado, em Aguazinha. Gustavo Bezerra da Cunha, 20, fugiu do local numa moto alegando que o tiro foi acidental. No entanto, os familiares e amigos da vítima discordam da versão e alegam que ele era muito ciumento. Testemunhas revelaram a polícia que os dois haviam discutido horas antes por um motivo banal. Margarida Maria do Nascimento, mãe de Claudijane afirma que vai cobrar justiça para tamanha violência. Ouça o que ela diz: Armado com uma espingarda calibre doze, um irmão da adolescente tentou fazer justiça com as próprias mãos. Ele acabou sendo detido por porte ilegal de arma, pagou fiança e vai responder ao processo na justiça. A polícia promete intensificar as diligências no sentido de localizar o acusado Gustavo Bezerra da Cunha. Adir almeida, delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) diz que o jovem levou a arma que atingiu Claudijane.

Mais Lidas