Câmara Municipal do Recife aprovará rodízio em votação nesta terça

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/05/2013 às 9:51
Leitura:
Da Rádio JC News Recife O projeto de lei Nº 77/2010, que estabelece o rodízio de carros no Recife - ou restrição de veículos, como o prefeito Geraldo Julio (PSB) e aliados chamam a iniciativa -, deve entrar na pauta de votação da Câmara nesta terça-feira (7). A informação foi repassada pelos vereadores Gilberto Alves (PMN) - líder do governo e autor da proposta - e Jurandir Liberal (PT) - presidente da Comissão de Transportes - em entrevista na rádio JC/CBN, na tarde desta segunda (6). A expectativa é de que as duas votações ocorram no mesmo dia. A sessão começa às 15h30. Após aprovação, o projeto segue para sanção do prefeito e,  neste caso, Geraldo Julio terá 90 dias para regulamentar a alteração. O projeto tem sido analisado a toque de caixa pelo Legislativo e até a oposição já avisou que será derrotada, uma vez que não tem como se contrapor à maioria governista. São apenas quatro vereadores de oposição. O projeto tramita desde 2010 na Câmara e foi agilizado após o novo prefeito demonstrar interesse no assunto. O primeiro passo para a aprovação do projeto deu-se no dia 25 de abril passado, quando o tema foi analisado e aprovado na Comissão  de Transportes da Câmara Municipal do Recife, com apenas dois votos. Um deles foi dado pelo petista Jurandir Liberal. O outro foi dado pelo vereador Aerto Luna, do PRP. Já Priscila Krause, do DEM, não apareceu nem votou, por motivo de doença. De acordo com a matéria, ficará proibida a circulação de veículos em determinadas áreas e locais da cidade. Nem as motos nem os Correios vão ficar livres da restrição. A ideia estudada pelo prefeito é que automóveis com placas terminadas em números pares ficariam livres para trafegar em dias pares, mas teriam restrições nos dias ímpares. Nos bastidores, corre a informação de que o secretário de Mobilidade e Controle Urbano, João Braga, irá testar o modelo em determinadas áreas para, depois, expandir. A implantação se dará, assim, passo a passo, uma vez que não poderia mesmo haver uma supressão radical da circulação de metade da frota da cidade, estimada hoje em 610 mil veículos. Ouça a entrevista com o especialista em Transporte Público e Mobilidade Urbana, André Ferreira. Leia: Superintendente da CBTU-Metrorec diz que ônibus é mais caro do que parece Recife só vai deixar de ser província quando investir em metrô Na entrevista, o líder do governo minimizou uma possível resistência da classe média à medida. "A classe média tem que participar. Vai haver uma incompreensão de algumas pessoas, mas isto vai cessar quando chegarem os benefícios", avaliou. Já Juradir lembrou que também houve "gritaria" quando foi implantada a inversão de trânsito em Boa Viagem, na Zona Sul, mas depois foi comprovada a melhoria na velocidade. No final do debate, os dois vereadores concordaram que a cidade precisaria investir mais na malha ferroviária, mas não se alongaram muito na tese. No começo de suas intervenções, o líder do governo chegou a admitir que o rodízio não era a solução para os problemas de mobilidade e estava sendo adotada apenas de forma a evitar o caos com as obras em andamento, nos grandes corredores. CONTRAPONTO - Com os dois vereadores concordando em tudo, coube ao Blog de Jamildo tentar realizar o contraditório no debate da rádio. A coluna eletrônica informou que não é contra nem a favor do projeto, mas tem apenas algumas restrições à restrição proposta pela gestão Geraldo Júlio. No entender do blog, a proposta seria a última coisa a ser adotada para aliviar o trânsito e não a primeira medida. Faltam sinais inteligentes, modernos, falta cumprir a legislação de carga e descarga, falta sinalização horizontal no Recife, que prejudica a circulação e a fluidez, falta investir mais na expansão metroviária, antes de  se pensar em adotar uma medida mais traumática, com a penalização dos usuários de carros.

Mais Lidas