Impasse nas negociações de salário leva professores de escolas particulares à greve

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/05/2013 às 10:44
Leitura:
Da Rádio Jornal Impasse nas negociações da campanha salarial leva professores de escolas particulares a decretar greve por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em assembleia realizada, nesta quarta-feira (29), no Recife e nas cidades de Caruaru, Petrolina e Limoeiro. O início da paralisação por tempo indeterminado depende do resultado da rodada da próxima terça-feira dia quatro de junho. A categoria reivindica entre outros itens reajuste salarial de 10% e unificação dos pisos em R$ 12 por hora aula. O patronato propõe aos trabalhadores aumento de 10% a partir do salário do mês de novembro. Os professores da rede particular exigem ainda bonificação de 30% para compra de exemplares na Bienal do Livro. O presidente do sindicato dos colégios particulares, José Ricardo Diniz, não foi encontrado para falar sobre o assunto. Mariza Lima, assessora de comunicação do sindicato dos docentes, diz que a negociação caminhou para o impasse:

Mais Lidas