Agiotagem é uma das linhas de investigação para elucidar assassinato de vereador

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/06/2013 às 7:43
Leitura:
Do Redator de Plantão vereador_inter Agiotagem é uma das linhas de investigação da polícia para elucidar assassinato de vereador, no Centro de Catende. Marcos Antônio Santos do Nascimento, de 39 anos - Marcos Animal (PRP) - cumpria o primeiro mandato. O parlamentar foi executado, na noite da quarta-feira (05), no interior do próprio veiculo, após sair da câmara. O homicídio foi testemunhado pelo filho da vítima, um menino de 12 anos, que ficou em estado de choque. O vereador era conhecido por ser um opositor ferrenho do prefeito de Catende, Otacílio Alves Cordeiro (PSB). Depois de atirar na cabeça do parlamentar, o assassino fugiu com a ajuda de um homem numa moto. Nas redes sociais, Marcos Animal anunciava que iria denunciar irregularidades administrativas na prefeitura. Toninho do Rego, comunicador da Rádio Farol de Catende, afirma que não sabia do teor das acusações: Eleito com 661 votos, Marcos Antônio Santos do Nascimento era empresário, casado e pai de dois filhos. O sepultamento ocorreu, na tarde desta quinta-feira (06), no Cemitério de Catende, na Zona da Mata, sob clima de forte comoção. Além de agiotagem, a polícia investiga apossibilidade do vereador ter sido vítima de execução com motivação politica. Paulo Sérgio Nascimento, irmão do parlamentar, acredita em crime de mando e reafirma o discurso da justiça: O delegado Alfredo Jorge do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está à frente das investigações. Tenente Coronel João Bosco, do batalhão de Catende, afirma que, por enquanto, são poucas as pistas:

Mais Lidas