Melhoria do transporte público não é a única bandeira de luta da 2º ato público “À Luta Recife”

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 27/06/2013 às 7:58
Leitura:
Da Rádio Jornal PROTESTO_INTERNA Foi com uma plenária que teve início o 2º ato público À Luta Recife que reuniu cerca de 3 mil pessoas, nesta quarta-feira (27), na Praça do Derby, área central do Recife. Diferentemente da semana passada, os organizadores - formados por estudantes secundaristas e universitários - focaram apenas na melhoria do transporte público. Tanto é que uma carta com 12 itens foi criada para ser entregue ao governador do Estado, Eduardo Campos. Saiba mais no flash de Marcelo Barreto, especial para a Rádio Jornal. protes_agam_ok Um confronto entre policias militares e manifestantes marcou o protesto desta quarta (27), no Recife. Após o clima de tensão que tomou conta da manifestação, nas proximidades do Centro de Convenções, sede provisória do governo estadual, no limite entre a capital pernambucana e a cidade de Olinda, um grupo formado por estudantes seguia pela Avenida Cruz Cabugá, uma das principais vias da cidade, quando foi abordado pela polícia. Uma jovem de 17 anos foi apreendida. Revoltados, os estudantes ainda tentaram impedir a ação policial, quando teve início o conflito. Os militares dispararam tiros de balas de borracha e utilizaram sprays de pimenta para dispersar outro grupo que se aproximava da confusão. Como resposta, eles arremessaram pedras que atingiram as viaturas da polícia. Confira as informações no flash do repórter Everson Teixeira, da Rádio JC CBN. interna_ok Após protestas nas proximidades do Centro de Convenções, em Olinda, os manifestantes retornaram ao Centro do Recife, pela Avenida Cruz Cabugá, no início da noite desta quarta (26). No caminho, o ato que era pacífico, mudou de clima - vândalos atiraram pedras em uma agência bancária, dando início a um novo confronto com equipes da polícia militar. Saiba mais no flash de Juck Silva, especial para a Rádio Jornal.

Mais Lidas