Universitária presa durante protesto no Centro do Recife diz que vai processar o Estado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/06/2013 às 7:29
Leitura:
Da Rádio Jornal (RUU04FOT2) Universitária presa durante protesto no Centro do Recife e encaminhada a Colônia Penal Feminina diz que vai processar o Estado. Crislayne Maria da Silva, de 19 anos, é presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Faculdade Fafire. Ela foi liberada, na tarde desta quinta-feira (27), da unidade prisional feminina, no bairro do Engenho do Meio. A universitária foi autuada em flagrante por porte de artefato explosivo e não ter pago a fiança de R$ 5 mil. Crislayne Maria da Silva foi beneficiada por um Habeas Corpus impetrado por advogados de movimentos populares. A polícia militar diz que ela estava com uma bolsa com fogos de artifício fato contestado por testemunhas. A presidente do DCE da Fafire diz que a prisão foi arbitrária e tinha como objetivo meter medo entre os estudantes. A universitária Crislayne Maria da Silva - militante da União Juventude Rebelião (UJR) - afirma que foi injustiçada: A estudante de Cinema da Universidade Federal de Pernambuco Lara Buitron, de 22 anos, também foi detida durante o protesto. Ela vai responder em liberdade a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por resistência a prisão. Já o universitário do curso de História da Rural Igor Alves Calado, de 28 anos, pagou fiança de R$5 mil. Ele é acusado de dano ao patrimônio público atacar uma moto da Rocam, na noite desta quarta-feira (26). Bruno de Cássio Pereira Vilar, de 20 anos, foi parar no Cotel acusado de atirar pedras em um ônibus. O confronto entre manifestantes e policia repercutiu muito, nesta quinta-feira (27), nas redes sociais.

Mais Lidas