Familiares, amigos e fãs dão seu último adeus ao músico Carlos Fernando


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/09/2013 às 8:16
Leitura:
Do Redator de Plantão Atualizado às 15h15 Foto: JC Imagem Familiares, amigos, artistas e fãs preparam uma grande homenagem no último adeus ao músico Carlos Fernando. O compositor e produtor nasceu em Caruaru, no Agreste Pernambucano e tinha 75 anos. Ele faleceu na tarde desse domingo (1º) no Instituto de Medicina Professor Fernando Figueira Imip, no Recife. Carlos Fernando sofria de câncer de próstata detectado em 2007 e agravado nos últimos meses. Filho da terra do forró, como compositor ganhou destaque por valorizar outro ritmo local. Os críticos o consideram um dos grandes nomes da música popular brasileira por reunir artistas famosos em torno do frevo. A primeira música composta, Aquela Rosa, foi campeã do Festival de Musica Popular promovido pela TV Jornal na década de 60. Em fevereiro do ano passado, Carlos Fernando conversou com Ednaldo Santos no programa Movimento confira um trecho: O corpo de Carlos Fernando foi velado pelos parentes e amigos na noite do domingo, no Imip, no bairro dos Coelhos, no Recife. A visitação pública acontece a partir das nove da manhã, numa das capelas do Cemitério de Santo Amaro. O sepultamento do músico está marcado para o meio dia após uma série de homenagens dos artistas. Joana Bizzoto Silva, filha de Carlos Fernando fala do legado deixado pelo pai um compositor inspirado: Além de familiares, músicos e fãs, o governador Eduardo Campos também participou do velório. Campos enfatizou que Pernambuco perdeu um grande artista que contribuiu muito para a cena musical pernambucana. Confira o flash do repórter Rafael Carneiro: Entre as músicas de sucesso compostas por Carlos Fernando estão Banho de Cheiro, Canta Coração e Noites Olindenses. Décio Valença, irmão de Alceu Valença destaca a importância do compositor para a divulgação do frevo: Um dos trabalhos mais conhecidos de Carlos Fernando é o projeto Asas da América lançado há mais de 30 anos. A proposta era de modernizar o frevo com o apoio de cantores como Chico Buarque, Jackson do Pandeiro, Caetano Veloso e Gilberto Gil. Em 2007, ele produziu e dirigiu o CD duplo Cem Anos de Frevo - É de Perder o Sapato em comemoração ao centenário do ritmo. A artista plástica Silvana Viana Torres, amiga de Carlos Fernando lembra de histórias além do campo musical: O repórter Rafael Carneiro esteve no cemitério de Santo Amaro na manhã desta segunda-feira (02) e traz outras informações sobre o sepultamento do compositor: Ouça mais detalhes na matéria de Rafael Carneio, para Rádio Jornal: [uolmais_audio 14654810]

Mais Lidas