Analistas políticos fazem avaliação sobre a saída do PSB de Eduardo Campos do governo Dilma Rousseff

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/09/2013 às 8:00
Leitura:
Da Redação fbc_eduardo Foto: Reprodução O comunicado foi entregue nessa quarta-feira (18) durante audiência no palácio do planalto em Brasília. Na prática, deixam os cargos o pernambucano Fernando Bezerra Coelho do Ministério da Integração Nacional e Leonidas Cristino, da Secretaria Especial de Portos, que tem status de órgão de primeiro escalão. Na carta, o Partido Socialista Brasileiro diz que mesmo com a saída, vai apoiar o governo petista no Congresso Nacional. O governador Eduardo Campos afirma que com essa postura o PSB terá mais autonomia nas eleições presidenciais: » LEIA TAMBÉMPSB decide entregar todos os cargos que ocupa no Governo Federal Fernando Bezerra Coelho anunciou a saída pelas redes sociais, dizendo que ficou honrado ao ter recebido a confiança do PT e o apoio de Dilma. O ex-ministro afirma que apesar de ser a favor da aliança entende os motivos da entrega dos cargos: Para os analistas políticos, a saída do governo Dilma Rousseff não é novidade apenas um marco para o pleito de 2014. O cientista político Michel Zaidan analisa que na situação atual, o PSB era mais um adversário do que um aliado de verdade:

Mais Lidas