Estudante preso após tumulto em manifestação aguarda avaliação do Ministério Público

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 20/09/2013 às 15:35
Leitura:
lobo prisao3 Ao todo, 16 pessoas foram detidas no protesto, mas 15 foram liberadas Foto: Rodrigo Lobo / JC Imagem Continua preso no Centro de Triagem de Abreu e Lima ( Cotel), o estudante Bruno Torres, de 19 anos, detido após tumulto durante passeata pelo passe livre, ocorrido na noite da última quarta-feira (18), no Centro do Recife. O rapaz foi detido junto com mais 15 jovens, depois que manifestantes atiraram pedras contra as vidraças da sede do Vale Eletrônico Metropolitana (VEM), que foram destruídas. O grupo está sendo acusado do crime de dano ao patrimônio. Para a polícia, Bruno Torres também cometeu mais dois crimes: desobediência e corrupção de menores, o que impossibilitou que ele pagasse fiança e fosse liberado, como aconteceu com os outros envolvidos. Na tarde da quinta-feira (19), a defesa do movimento deu entrada com um pedido de relaxamento da prisão de Bruno Torres, sob a alegação de que ele não oferece risco à instrução processual e à ordem pública. O  9º ato pelo passe livre reuniu centenas de pessoas, a maioria, estudantes secundaristas. O movimento prega o passe livre para estudantes de escolas públicas e desempregados, e também a abertura de uma CPI dos transportes A repórter Karoline Fernandes conversou com estudantes que fazem vigília pelo preso e com o advogado do acusado: LEIA MAIS Estudantes fazem vigília em frente ao Cotel para pedir liberdade de rapaz detido em ato de protesto

Mais Lidas