Músicos nordestinos dão o tom do translado de Dominguinhos e defendem legado do mestre

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 27/09/2013 às 9:05
Leitura:
Da Rádio Jornal O debate do programa Supermanhã foi marcado por emoção e música, em Granahuns, durante o traslado. Foto: Geraldo Freire/ Rádio Jornal O debate do programa Supermanhã, transmitido de Garanhuns, foi marcado por emoção e música durante o traslado.
Foto: Geraldo Freire/ Rádio Jornal Muito forró, com o acompanhamento de diversos artistas nordestinos, familiares e amigos de Dominguinhos, deram o tom do traslado do corpo do músico, nessa quinta-feira (26). Ele foi exumado do cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife, e levado até o mausoléu feito em sua homenagem no Cemitério São Miguel, em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, terra natal do forrozeiro. Durante todo o trajeto, desde o cemitério no Grande Recife, na estrada, e na chegada à cidade de Garanhuns, homenagens, música, riso e choro marcaram o caminho. Os filhos do músico e os artistas que se reuniram para seguir o cortejo que acompanhou o corpo, contam que sua missão agora é a de cuidar do legado do amigo forrozeiro. Músicos conterrâneos e amigos de Dominuinhos se reuniram desde as primeiras horas da manhã e seguiram o carro que levava o corpo do músico, até Garanhuns, em cortejo. Foto Clarissa Siqueira/ Rádio Jornal Músicos conterrâneos e amigos de Dominguinhos se reuniram desde as primeiras horas da manhã para seguir o carro que levava o corpo. Foto Clarissa Siqueira/ Rádio Jornal Na reportagem de Clarissa Siqueira, da Rádio Jornal Recife,os músicos Cezzinha, Waldonys e Maciel Melo destacam a importância de fazer Dominguinhos ser lembrado eternamente, sem um substituto, mas com seguidores: Irmãos de Dominguinhos em frente ao mausoléu feito em Garanhuns para colocar o corpo do músico. Foto: Geraldo Freire/ Rádio Jornal Irmãos de Dominguinhos em frente ao mausoléu feito em Garanhuns para colocar o corpo do músico. Foto: Geraldo Freire/ Rádio Jornal Já em Garanhuns, um palco foi montado em frente ao cemitério que recebeu o corpo do cantor e vários shows renderam homenagens ao músico durante todo o dia, com a presença de cerca de 3 mil pessoas. Durante o sepultamento, a Orquestra Sanfônica do Rio Grande do Norte. Durante a cerimônia, Guadalupe, a mulher de Dominguinhos, se desculpou pelo fato de não ter sepultado corpo do cantor diretamente em Garanhuns. Ouça na reportagem de Carlos Miguel, da Rádio Jornal: Mausoléu que recebeu o corpo em Garanhuns Foto: Rádio Jornal Mausoléu que recebeu o corpo em Garanhuns Foto: Rádio Jornal A decisão de mudar o local onde dominguinhos fica sepultado foi definida no mês de agosto quando o filho dele, Mauro José da Silva, entrou na justiça para que a vontade do pai fosse atendida. ENTENDA O CASO  Dominguinhos faleceu no dia 23 de julho, aos 72 anos, devido a complicações infecciosas e cardíacas, em São Paulo, mas acabou sendo enterrado no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, Região Metropolitana do Recife. Após o sepultamento, o filho do artista, Mauro Moraes, quis atender o desejo do pai e entrou com uma ação judicial para pedir a transferência do corpo para o Agreste. O desejo foi expressado por Dominguinhos em entrevista à Rádio Jornal em 2011. Confira:  Após dois meses de negociações e debates entre os próprios familiares de Dominguinhos, a prefeitura de Garanhuns e a justiça, acompanhados de perto pela Rádio Jornal, finalmente foi autorizada a exumação do corpo e a transferência para o Cemitério São Miguel, em Garanhuns. LEIA MAIS SOBRE O CASO: > Filha de Dominguinhos e prefeito de Garanhuns definem translado do corpo do músico; > Promotora concorda com translado do corpo do cantor Dominguinhos para Garanhuns; > Justiça autoriza que corpo de Dominguinhos seja enterrado em Garanhuns.

Mais Lidas