Após suspender a demolição, Ministério Público quer reconstrução do Edifício Caiçara

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 01/10/2013 às 7:28
Leitura:
Do Redator de Plantão Edifício Caiçara começou a ser demolido na manhã da quinta-feira (27) Foto: Milenna Gomes/ Especial para a Rádio Jornal Edifício Caiçara começou a ser demolido na manhã da quinta-feira (27)
Foto: Milenna Gomes/ Especial para a Rádio Jornal A ação foi impetrada pela Promotoria de Defesa do Meio Ambiente da capital e acatada pela Terceira Vara Cível do Recife. O juiz Gilmar da Silva estabeleceu multa de um milhão de reais em caso de descumprimento da medida. A construtora Rio Ave diz que vai acatar a decisão e negociar com o poder público o melhor desfecho para o impasse. Construído em estilo neocolonial na década de 1940, o Edifício Caiçara, na Avenida Boa Viagem tem seis apartamentos em dois andares. Parte do imóvel foi demolido na sexta-feira (27) quando diante da repercussão o serviço acabou sendo paralisado. A Prefeitura do Recife diz que a construtora não tinha autorização para derrubar as paredes e o telhado. O Ministério Público abriu inquérito civil para solicitar o tombamento definitivo do Edifício Caiçara. O promotor responsável pelo caso diz que pretende solicitar a reconstrução do prédio tradicional. O representante do MP defende ainda que a Rio Ave pague multa de até 50 milhões de reais. Ele diz ainda que os diretores da empresa podem responder na área criminal pelo crime de destruição de bem tombado. Ricardo Coelho afirma que os responsáveis pela ordem de derrubada vão ter que ser punidos como determinam as leis:

Mais Lidas