Em ato de protesto, petroleiros paralisam as atividades no terminal aquaviário de Suape


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/10/2013 às 16:31
Leitura:
Da Rádio Jornal O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a presidenta da Petrobras, Maria das Graças Foster, a diretora-geral da ANP, Magda Chambriand e o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, sobem ao palco ao lado de representantes das empresas que integram o consórcio vencedor Foto:  Fernando Frazão / Agência Brasil O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a presidenta da Petrobras, Maria das Graças Foster, a diretora-geral da ANP, Magda Chambriand e o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, sobem ao palco ao lado de representantes das empresas que integram o consórcio vencedor
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil Em greve desde o dia 18 de outubro, nesta segunda-feira (21), os petroleiros decidiram paralisar as atividades no terminal aquaviário do Porto de Suape. A greve acontece também em outros estados e, em Pernambuco, conta com a adesão de 800 trabalhadores dos quais, de acordo com o Sindicato dos Petroleiros, 60%, aderiram ao movimento. Vários protestos espalhados pelo país pediram o cancelamento do leilão do Campo de Libra, o primeiro do pré-sal , que aconteceu nesta segunda (21). O consórcio formado pelas empresas Shell, Total, CNPC, CNOOC e Petrobras foi o vencedor da 1ª Rodada de Licitação do Pré-Sal e terá o direito a explorar e produzir o petróleo da área de Libra, na Bacia de Santos O repórter Carlos Simões conversou com o coordenador do Sindipetro de Pernambuco e da Paraíba, que explica as reivindicações da categoria:

Mais Lidas