Corregedoria investiga suspeita de favorecimento à família da noiva de promotor


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/10/2013 às 9:51
Leitura:
Do Redator de Plantão Atualizado às 15h38 Foto: JC Imagem Foto: JC Imagem A presença de equipe da Corregedoria da Defesa Social em Águas Belas é mais um capítulo da polêmica investigação do assassinato do promotor de Itaíba, Thiago Faria Soares. São seis policiais civis coordenados pelo corregedor auxiliar o delegado especial Djalma Raposo. Eles chegaram sem chamar a atenção neste final de semana ao município, a 272 KM do Recife. O grupo investiga uma suspeita de favorecimento a família da advogada Mysheva Martins, noiva do promotor assassinado. > LEIA TAMBÉM: Imagens de circuitos de TV podem inocentar suspeito de executar promotor. A defesa de Edmacy Ubirajara diz que além dos cinco vídeos existe a lista com o nome de doze pessoas. Luciano Ubirajara, advogado e familiar dos envolvidos diz que as imagens representam um álibi incontestável: O carro incendiado encontrado a 2 km do centro de Águas Belas não fez parte do crime do promotor de Itaíba. O chefe de polícia civil, o delegado Oswaldo Morais, explica o teor das investigações sobre o veículo: Fazendeiro, suposto mandante do crime, está foragido. Foto: Reprodução/ SDS Fazendeiro, suposto mandante do crime, está foragido. Foto: Reprodução/ SDS A esposa de Zé Maria de Mané Pedo, suspeito de ser o mandante do crime,  foi ouvida nessa segunda-feira (21) pelos delegados que apuram o caso. O depoimento durou mais de 4 horas e ela saiu dizendo que o marido é nocente. Novas testemunhas do acusado de ser o executor do crime prestam depoimento nesta terça-feira (22). O repórter Newton Lemos, especial para a Rádio Jornal traz outras informações sobre o caso, na reportagem a seguir: Na delegacia de Águas Belas o movimento, nesta terça (22), é tranquilo. Alguns representantes do Ministério Público (MP) estiveram no local. O promotor de Justiça, Guilherme Castro, que faz parte da força tarefa que investiga o crime, saiu da delegacia sem falar com a imprensa. O que chamou a atenção foi a determinação do secretário da Secretaria de Defesa Social, Wilson Damásio, que, atendendo a uma solicitação do MP, proibiu que qualquer delegado envolvido no caso fale sobre o assunto. Segundo o secretário, a medida vai ajudar na solução do crime. Confira essas informações no flash de Nilton Leal, da TV Jornal Caruaru: > LEIA TAMBÉM: Justiça expede mandados de prisão de suspeitos de assassinar promotor de Itaíba; Funeral de promotor assassinado no Agreste pernambucano é marcado por emoção; Emoção marca velório de promotor assassinado no agreste de pernambuco.

Mais Lidas