Acusados de assassinar Frei Luciano Santos em 2003 são julgados no Recife

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 23/10/2013 às 11:53
Leitura:
Da Rádio Jornal Atualizado às 20h30 Foto: Reprodução/ Arquivo TV Jornal Foto: Reprodução/ Arquivo TV Jornal Na manhã desta quarta-feira (23), no Fórum Rodolfo Aureliano, em Joana Bezerra, no Recife, teve início o julgamento do caso da morte do frei Luciano Santos Andrade, assassinado em 2003. O religioso foi encontrado morto no pátio do Convento de Nossa Senhora do Carmo, em Goiana, em agosto de 2003. Os réus são: Walter Maciel Correia, de 45 anos, na época conselheiro tutelar do município, e Sérgio Aranha da Silva, de 46 anos. Ele atuava como diretor de turismo da prefeitura local. Confira reportagem da TV Jornal sobre o caso: A polícia concluiu que o Frei Luciano Santos de Andrade foi jogado da sacada do prédio e ainda agonizou antes de morrer. De acordo com os autos, ele foi assassinado porque descobriu o roubo de R$ 10 mil. O dinheiro, arrecadado na festa religiosa, iria financiar as obras de reforma no convento centenário. Os dois acusados passaram um tempo presos mas estão em liberdade e esperançosos de que serão inocentados. Em arquivo resgatado pela Rádio Jornal os acusados falam em sua defesa. Walter Maciel Correia diz que foi vítima de uma investigação mal feita por parte da polícia na época: Sérgio Aranha da Silva afirma que a polícia não levou em consideração os indícios de que são pessoas de bem: Religiosos da ordem carmelita e moradores de Goiana prometem acompanhar o júri previsto para terminar somente à noite. Frei Nunes, da ordem Carmelita, diz que a justiça é uma resposta da sociedade a violência sem precedentes: A repórter Ana Paula Figueiredo esteve acompanhando o julgamento dos acusados esta tarde. O julgamento seguiu à noite e deve durar três dias, como informa a repórter Milenna Gomes:

Mais Lidas