Para Soninha Francine, possível presidenciável pelo PPS, nem mesmo Marina Silva sabia que se filiaria ao PSB

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 25/10/2013 às 10:21
Leitura:
Da Redação soninha Soninha Francine pode ser o nome escolhido pelo PPS para disputar eleições de 2014 depois que Marina se aliou ao PSB Foto: Alana Lima / JC News A possível presidenciável pelo PPS, Soninha Francine, acredita que há precipitação em concluir que a atual presidente Dilma Rousseff (PT) ganharia no primeiro turno, caso as eleições de 2014 fossem hoje. A declaração foi feita, nesta sexta-feira (25), em entrevista à JC News com Aldo Vilela, em repercussão à pesquisa divulgada pelo Ibope, nessa quinta (24). Os números apontam que 41% dos mais de 2 mil entrevistados votariam na atual presidente. Aécio Neves (PSDB) teria 14% dos votos e Eduardo Campos (PSB), 10%. Mais de 22% dos entrevistados disseram que votariam nulo ou branco e outros 13% não souberam em quem votariam. De acordo com a ex-vereadora Soninha, o que distorce os números é que os ainda indecisos são desconsiderados. "Quem está satisfeito com o governo, já está decidido", disse ela. Assim, a tendência é que a intenção de votos dos candidatos da oposição ao PT suba, enquanto que o número dos que pretendem voltar em Dilma continue no mesmo patamar. PARTIDOS - Ao saber da filiação de Marina ao PSB, Soninha Francine se disse muito surpresa: "Eu duvido que, na quinta à noite, Marina soubesse que, no sábado (5 de outubro), iria se filiar ao PSB." Setores políticos acreditavam que, depois de não conseguir registrar a Rede como partido eleitoral, Marina Silva concorresse à presidência ao lado do PPS. "Para o cenário eleitoral, é melhor que ela esteja no PSB do que que não tivesse participado da disputa eleitoral", disse Soninha. Ouça entrevista completa:

Mais Lidas