Estado compra remédio para bebê com doença rara, mas entrega demora até 5 semanas


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/11/2013 às 8:42
Leitura:
Do Redator de Plantão O Estado divulgou nessa segunda-feira (04) que já finalizou a compra do remédio especial para bebê Matheus Henrique, de 1 ano e 3 meses, que tem uma doença rara. Entretanto, o prazo de entrega do medicamento é de até cinco semanas. O drama de Matheus Henrique, portador da púrpura fulminante do recém nascido, ganhou destaque na imprensa e nas redes sociais. Para o tratamento, ele necessita do Ceprotin, que não é produzido no Brasil e custa cerca de R$ 3.900. remedio A justiça determinou a compra do medicamento, mas a mãe enfrenta dificuldades em receber as ampolas. A Secretaria Estadual de Saúde conseguiu um empréstimo do remédio com o governo da Bahia, mas o estoque vai acabar nesta quinta-feira (7). A Secretaria Estadual de Saúde culpa a burocracia pelo atraso no processo de compra do Ceprotin. Nessa segunda-feira (04), o grupo Troca-troca Entre Mães Especiais Nordeste realizou um ato público em solidariedade de Matheus Henrique. Elza Saica Fushima, uma das manifestantes diz que o poder público foi incompetente ao garantir a vida da criança: > LEIA TAMBÉM: Criança portadora de doença rara precisa de medicamento que custa R$3.900; - Por falta de medicamentos, piora estado de saúde de bebê que tem doença rara; - Tratamento de bebê com doença rara tem futuro incerto; - Por falta de medicamentos, piora estado de saúde de bebê que tem doença rara.

Mais Lidas