Ministério Público discute futuro de mais de 40 mil trabalhadores que devem ser dispensados em Suape

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/11/2013 às 18:22
Leitura:
suape 42 mil trabalhadores devem ser dispensados com fim das obras da refinaria Foto: Guga Matos / JC Imagem Uma audiência pública está programada, para esta quarta-feira (6), com o objetivo de debater a desmobilização de trabalhadores que atuam na Refinaria Abreu e Lima, no Porto de Suape, nos próximos dois anos. O encontro acontece na sede do Ministério Público do Trabalho, no bairro do Espinheiro, na Zona Norte do Recife. De acordo com a promotora do trabalho Débora Tito, que vai ser uma das condutoras da audiência, existem dois blocos de preocupação que vão ser debatidos. O primeiro é a legalidade, para que sejam feitos os pagamentos de todas as indenizações trabalhistas e que os trabalhadores, que não são de Pernambuco, voltem para os seus locais de origem em segurança com todos os pagamentos realizados. O outro ponto é a desmobilização e a recolocação desses trabalhadores no mercado de trabalho. A procuradora ainda informou que existe o intuito de criar um fórum para tratar da desmobilização e da recolocação dos trabalhadores com o objetivo de prevenir problemas futuros para o Estado, já que desses 42 mil trabalhadores, cerca de 58 % seriam pernambucanos. Débora Tito também explicou que essas dispensas vão acontecer, uma vez que as obras na refinaria vão acabar e que outras ações deveriam ter sido pensadas. A audiência pública acontece a partir das 14h em uma parceria entre o Ministério Público do Trabalho e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego. Além de Débora Tito, outros dois procuradores vão conduzir a audiência, que também deve ter a participação de auditores fiscais do trabalho. O repórter Thiago Graf traz todos os detalhes:

Mais Lidas