Juízes e desembargadores apontam crise do judiciário de Pernambuco

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/11/2013 às 15:16
Leitura:
Juízes e desembargadores representados pela Associação dos Magistrados de Pernambuco (Amepe) se mobilizaram, nesta segunda-feira (18), para expor as dificuldades da categoria. O encontro foi na sede da Amepe, no Centro do Recife. Com base nos números do Conselho Nacional de Justiça, os magistrados denunciam que o judiciário pernambucano passa por uma crise sem precedentes: são exatos 2,9 milhões de processos em andamento no acervo, para uma média de 420 mil processos julgados por ano. Pernambuco também está entre os piores judiciários do país em termos de investimento, ficando atrás apenas do Maranhão, Pará, Piauí e Alagoas, segundo aponta o presidente da associação, Emanuel Bonfim. Atualmente o judiciário pernambucano conta com 442 magistrados. De acordo com ele, há um déficit de, pelo menos, 182 juízes no Estado. Após a reunião, os magistrados seguiram para o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), onde entregaram uma pauta de reivindicações ao presidente do TJPE, desembargador Jovaldo Nunes. A repórter Karoline Fernandes traz mais detalhes da situação dos magistrados dos juízes em Pernambuco:

Mais Lidas