Catadora de material reciclado diz que matou o marido por não aguentar mais ser agredida


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 20/11/2013 às 7:55
Leitura:
Do Redator de Plantão Foto: TV Jornal Foto: TV Jornal Ivan Cordulino da Silva, de 53 anos, foi assassinado a facadas pela esposa, na comunidade de Nossa Senhora, na zona rural de Escada, Zona da Mata Sul de Pernambuco. Maria Domingos da Silva, de 49 anos, revela que vivia com o companheiro desde 2005 e que matou o marido porque não aguentava mais ser agredida pela vítima. A versão está sendo apurada pela polícia que vai convocar outras pessoas para prestar depoimento. De início ela afirmou que três homens encapuzados invadiram a residência e esfaquearam o catador de material reciclado. Na chegada à delegacia de Escada, a irmã de Ivan, Eliete Cordulino da Silva, estava revoltada com a assassina: Maria Domingos da Silva teria procurado a polícia mais de dez horas depois do assassinato do marido. Foram apreendidas a faca usada no homicídio, além de uma bermuda e uma blusa com manchas de sangue. Com frieza e em alguns momentos sorrindo, a acusada admite que não estava arrependida do que fez. Em entrevista à repórter Luciana Queiroz da TV Jornal, a catadora de material reciclado faz revelações: Para a polícia, as contradições nos depoimentos da mulher da vítima revelam que o crime pode ter sido premeditado. O delegado Antônio Rezende, responsável pela investigação, afirma que não havia lógina na primeira versão dada:

Mais Lidas