Arara Billy volta para casa, na Muribeca. CPRH diz que decisão da juíza foi errada

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 25/11/2013 às 12:30
Leitura:
Da Redação arara-i Fotos: Milenna Gomes/ Rádio Jornal Depois que recebeu a notícia de que a Arara Billy voltaria para casa, dona Vera Lúcia não conseguiu dormir. Esse era o momento que ela esperava desde setembro, quando a Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma), apreendeu a Arara Canindé que ela cuidava como filho há 9 anos. Vera Lúcia, que trabalha como diarista, ainda recebeu uma multa de 5 mil reais. Desde que foi levada, em setembro, a ave passou a ser acompanhada pela Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH), que deu início ao processo de reintegração da arara ao seu habitat natural. Mas a juíza Wilka Pinto, da Terceira Vara da Fazenda Pública da Comarca de Jaboatão, decidiu na quinta-feira (19), devolver, provisoriamente, a guarda de Billy à dona. O CPRH teve 48 horas para cumprir a decisão. E no sábado (23), pela manhã, levou Billy de volta para casa. Dona Vera decorou o espaço com bolas de festa e não conteve a emoção quando o animal chegou. ARARA-III1 Billy chegou um pouco desconfiado. Bicou o marido de Vera Lucia, hesitou em sair gaiola, mas demorou pouco tempo para começar a dançar ao som da música Largadinho, cantada pela dona. A ave chamou pela mãe, comeu e interagiu com os donos e não se intimidou pelo número de repórteres e curiosos em volta. Passado o nervosismo do reencontro, Dona Vera era só felicidade. O presidente do CPRH, Carlos André, acredita que levar Billy de volta para casa foi errado e por isso o órgão vai recorrer da decisão da juíza. Por enquanto, Dona Vera não está preocupada com a decisão e já planeja com Billy o que a diversão dos próximos dias. ARARA-3 Quem conta a história da volta da arara para a casa de Dona vera, é Milenna Gomes, especial para a Rádio Jornal:

Mais Lidas