Estudantes da UFPE continuam ocupando reitoria da instituição, mesmo com decisão judicial contrária


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/12/2013 às 8:37
Leitura:
Do Redator de Plantão Atualizado às 22h15 Foto: Karoline Fernandes/ Rádio JC News Foto: Karoline Fernandes/ Rádio JC News

Estudantes tem até a noite desta quarta-feira (04) para desocupar o prédio da reitoria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A ordem foi assinada pelo juiz Henrique Amazonas, da Terceira Vara da Justiça Federal nessa terça-feira (03). Mas um dos integrantes, o estudante de ciências sociais Felipe Gondim, contou que vai tentar derrubar esta medida, e que aguarda um diálogo com o reitor da UFPE, Anísio Brasileiro.

Nesta quarta-feira (04), terceiro dia da ocupação do prédio da sede da reitoria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) por estudantes, a entrada foi bloqueada com mangueiras dos hidrômetros e os servidores e a imprensa foram impedidos de entrar, por medida de segurança. A segurança universitária tenta proteger o patrimônio e um segurança chegou a ser agredido por estudantes.

Cartazes colocados pelos estudantes nas portas da reitoria. Foto: Karoline Fernandes/ JC News Cartazes colocados pelos estudantes nas portas da reitoria. Foto: Karoline Fernandes/ JC News

A repórter Karoline Fernandes conversou com a pró-reitora de gestão de pessoas, Lenita Amaral, que explica que a faculdade aposta no diálogo para resolver o problema.

Ouça a reportagem: Os manifestantes se recusam a sair do prédio para protestar contra as mudanças no Hospital das Clínicas. O HC será gerido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) vinculada ao Ministério da Educação. Manifestantes pregam cartazes com palavras de protesto. Foto: Handerley Souza / Especial para a Rádio Jornal Manifestantes pregam cartazes com palavras de protesto.
Foto: Handerley Souza / Especial para a Rádio Jornal

O conselho universitário da UFPE aprovou a mudança, questionada pelos estudantes e por entidades médicas. Caso a ordem de reintegração de posse não seja cumprida a Polícia Federal pode ser acionada para retirar os invasores.

O presidente da Associação dos Docentes da UFPE, José Luis Simões, que também integra o conselho universitário, criticou a condução do reitor diante da votação sobre a empresa que vai administrar o HC.

A expectativa é que nesta tarde os estudantes se reunam em assembleia para decidir se permanecem na reitoria ou adotam outra estratégia.

Todos esses detalhes na reportagem de Karoline Fernandes:

Ana Cabral, pró-reitora para assuntos acadêmicos da Universidade Federal de Pernambuco, diz que houve uma reunião na terça-feira:

O repórter Handerley Souza, especial para a Rádio Jornal, acompanha a movimentação na reitoria da UFPE esta noite. Os estudantes permanecem no prédio e não há previsão da saída deles. A Polícia Militar já foi notificada para fazer a reintegração de posse, mas até o momento não apareceu. Leia também: Conselho da UFPE vota possível transferência da administração do Hospital das Clínicas.

Mais Lidas