Estudantes cedem à pressão da justiça e deixam prédio da reitoria da UFPE


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/12/2013 às 7:17
Leitura:
Do Redator de Plantão Atualizado às 9h15 Imagem: Reprodução/ Vídeo Imagem: Reprodução/ Vídeo Depois de três dias de ocupação, os estudantes que protestavam contra uma decisão do Conselho Universitário, deixaram a sede da reitoria da Universidade Federal de Pernambuco, na madrugada desta quinta-feira (05). A ocupação foi um ato contra a adesão da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, que assumirá a gestão do Hospital das Clínicas. Por volta da meia noite, dois oficiais de justiça acompanhados de homens das polícias civil e militar chegaram à sede da reitoria para negociar com os manifestantes. Foi estabelecido que eles deixassem o local até às 2h, mas os estudantes decidiram deixar o prédio uma hora depois. Cartazes colocados pelos estudantes nas portas da reitoria. Foto: Karoline Fernandes/ JC News Cartazes colocados pelos estudantes nas portas da reitoria. Foto: Karoline Fernandes/ JC News Gritando palavras de ordem contra o reitor Anísio Brasileiro, o grupo seguiu em direção ao campus da UFPE. Em vários momentos, a imprensa foi hostilizada e um repórter chegou a ser agredido. No início da manhã desta quinta-feira (05) , a entrada dos servidores da UFPE na reitoria estava proibida, para a realização de uma perícia pela Polícia Federal. O repórter Rafael Carneiro, acompanhou a movimentação no prédio durante a manhã e traz essas informações na reportagem a seguir: A partir das 14h desta quinta-feira, acontece no anfiteatro 1 do Hospital das Clínicas, uma assembléia dos servidores da UFPE. Em pauta, as mobilizações contra a adesão do HC à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Veja a saída dos estudantes, no vídeo: 

Mais Lidas