Pedido de desaforamento adia julgamento dos acusados de assassinar Manoel Mattos


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/12/2013 às 8:32
Leitura:
Do Redator de Plantão Manoel Mattos era assessor jurídico do deputado federal Fernando Ferro (PT-PE). Foto: Reprodução/ Facebook Manoel Mattos era assessor jurídico do deputado federal Fernando Ferro (PT-PE).
Foto: Reprodução/ Facebook A liminar foi concedida pela desembargadora federal Joana Carolina Lins Pereira do Tribunal Regional Federal da 5ª Região. O mérito da questão será analisado pela terceira turma do TRF 5 em sessão em data a ser agendada. A solicitação de adiar o julgamento partiu do Ministério Público Federal e dos advogados de acusação. A proposta é de que os cinco réus do processo sejam julgados na cidade do Recife, capital pernambucana. Manoel Mattos foi assassinado numa emboscada em janeiro de 2009 na praia de Pitimbu, na Paraiba. Ele denunciava a ação de grupos de extermínio nas cidades da divisa de Pernambuco com a Paraíba. O processo do homicídio foi federalizado, ou seja, saiu da esfera da justiça estadual para a justiça federal. Os réus são José da Silva Martins, o Zé da Parafina, e Sérgio Paulo da Silva, o Sérgio da Rua da Palha, acusados de serem os executores. O Sargento Flávio Inácio Pereira e Cláudio Roberto Borges, apontados como mandantes e Nilson Borges, que teria emprestado a arma. A mãe do advogado Manoel Mattos continua com proteção policial integral, durante 24 horas por dia. Em poucas palavras, Nair Ávila em entrevista exclusiva à Rádio Jornal comenta o adiamento do juri previsto para esta quinta-feira (05):

Mais Lidas