Mundo presta homenagem a “Madiba", o maior líder negro dos últimos tempos


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 06/12/2013 às 9:00
Leitura:
mandelaaasss Mandela foi um dos principais responsáveis pelo fim do apartheid Foto: Reprodução / Internet O ex-presidente da África do Sul morreu, aos 95 anos, nessa quinta-feira (5), em Pretória, capital do País. O funeral deve durar até 12 dias, já que o corpo será enterrado, na aldeia de Qunu, onde o africano cresceu. Nelson Mandela foi um dos principais responsáveis pelo fim do regime racista do apartheid, que durou 45 anos. Madiba, como era conhecido na África do Sul, conquistou a simpatia do povo de outros continentes. De preso político por 27 anos a presidente, o líder africano recebeu o prêmio nobel da paz em 1993. Fora da vida política, Nelson Mandela se dedicou às causas sociais de direitos humanos de várias organizações. Em 2009, a Organização das Nações Unidas (Onu) estabeleceu a data de aniversário do líder africano, 18 de julho, como Dia Internacional de Mandela. O sul africano esteve no Brasil em duas oportunidades. Em 1991, Mandela esteve no Rio de Janeiro como presidente do Congresso Nacional Africano. Em 1998, aos 80 anos, Madiba passou três dias durante a lua de mel do terceiro casamento. Governantes dos cinco continentes lamentaram a de Mandela. [Acompanhe um trecho do discurso voltado a estabelecer parcerias com o Brasil, na voz de Zé Roberto] O professor Rodrigo Pessoa, especialista em História da Cultura Africana fala do legado deixado por Madiba: LEIA MAIS Ex-presidente Sul-africano Nelson Mandela morre aos 95 anos

Mais Lidas