Polícia Federal investiga morte do comandante da embarcação Serenity, das Ilhas Marshall

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 11/12/2013 às 15:29
Leitura:
navio 2 Romeno foi encontrado morto em cima da cama Foto: Divulgação / Polícia Federal A morte do comandante de embarcação Serenity, nessa terça-feira (10), continua sendo um mistério para a Polícia Federal. O romeno Dorel Iftodi, 54 anos, era casado e comandava a embarcação de bandeira Ilhas Marshall. O navio vinha do Porto de San  Nicholas, na Argentina, e tinha como destino o Porto de Rotterdam, na Holanda. Com a  morte do comandante, o curso do navio foi desviado e entrou em águas brasileiras, a uma certa distância do Porto de Recife. navioooooo Navio tinha como destino o Porto de Rotterdam, na Holanda Foto: Divulgação / Polícia Federal A investigação do caso teve início, nessa terça-feira (10), depois dos procedimentos de saúde pública realizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e  da fiscalização e análise pela Capitania dos Portos de Pernambuco, policiais  federais e integrantes do Corpo de Bombeiros foram à embarcação para realizar os primeiros procedimentos investigativos. A repórter Ingrid Elihimas conversou com Giovane Santoro, chefe de comunicação da Polícia Federal: O laudo tanatoscópio, que vai revelar a causa da morte do comandante deve sair em até 30 dias. Depois disso, o corpo segue para a Romênia. Além do comandante, 22 tripulantes faziam parte da equipe, que pretendia descarregar 40 toneladas de minério de ferro.

Mais Lidas