Ministério Público realiza ações para minimizar efeitos de demissão em massa em Suape

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/01/2014 às 18:08
Leitura:
trabsssss Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem Entre 2014 e 2015, a expectativa é que cerca de 60 mil trabalhadores sejam desligados de Suape. Atualmente, eles trabalham nas obras da Refinaria Abreu e Lima. Para orientar trabalhadores, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Superintendência do Trabalho e Emprego realizaram, nesta terça-feira (28), o segundo Fórum de Relocação de Mão-de-Obra de Suape e Questões Afins. Em entrevista à repórter Ísis Lima, a procuradora do Trabalho, Débora Tito Farias, explica que foram dadas recomendações específicas a diferentes setores: as empresas devem pagar e cuidar dos migrantes, os municípios devem criar centrais de emprego e políticas públicas. Já o estado de Pernambuco está sendo questionado onde estão as outras obras para absorção de mão-de-obra. De acordo com o MPT, é possível que a desmobilização de trabalhadores de Suape seja a segunda maior da história do Brasil, ficando atrás somente das obras de construção de Brasília.

Mais Lidas