Polícia vai fazer retrato falado de envolvidos no assassinato de jovem grávida em Abreu e Lima


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/01/2014 às 11:44
Leitura:
Do Redator de Plantão Foto: Reprodução/ TV Jornal Foto: Reprodução/ TV Jornal As investigações sobre o assassinato de uma adolescente grávida durante assalto em Abreu e Lima estão sob responsabilidade do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). As testemunhas da tragédia, que aconteceu no bairro do Desterro no último sábado (25), devem ser ouvidas nos próximos dias pela delegada Vilaneida Aguiar. A vítima, Mayara Muniz da Silva, era moradora de Caetés I e passava o final de semana no apartamento da tia no Condomínio Dom Helder Câmara. A abordagem de dois homens em uma moto que anunciaram o assalto foi na entrada do residencial. Uma das pessoas reagiu à investida e o disparo acertou a jovem grávida de três meses. Ela chegou a ser socorrida até o Hospital Miguel Arraes em Paulista, os pais da jovem autorizaram a doação de órgãos. O pai da adolescente que prefere não ser identificado diz que o disparo foi direcionado a outra pessoa: Os moradores do Condomínio Dom Helder Câmara reclamam da insegurança no local. Uma das testemunhas do assassinato de Mayara Muniz da Silva é o administrador do residencial Raul Oliveira:

Mais Lidas