Cinco vereadores de Caruaru têm prisão decretada novamente pela justiça

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 29/01/2014 às 23:00
Leitura:
DO JC Online vereadores Foto: Arquivo JC Imagem A Polícia Civil de Caruaru desencadeou nesta quarta (29) a Operação Ponto Final 2, que tenta cumprir seis mandados de busca e apreensão e cinco de prisão contra vereadores da cidade. Evandro Silva (PMDB) e Val das Rendeiras (PROS) foram presos à tarde e já estão na Penitenciária Juiz Plácido de Souza. Val de Cachoeira Seca (DEM), Neto (PMN) e Pastor Jadiel (PROS) foram os outros parlamentares que tiveram mandado de prisão decretada e estão sendo procurados. De acordo com o delegado regional Erick Lessa, o foco dessa operação é um relatório feito pela Controladoria-Geral da União (CGU), divulgado o ano passado. Tem a ver com a operação anterior, só que em outro contexto. As acusações são as mesmas, ou seja, corrupção passiva, concussão e integrar organização criminosa, disse o delegado. Segundo ele, o novo inquérito foi desencadeado após a realização da Operação Ponto Final. Sem querer adiantar detalhes, ele acrescentou que todas as informações serão repassadas na manhã desta quinta (30), em uma entrevista coletiva que será realizada na Delegacia Regional de Caruaru. O relatório da CGU apontava possíveis irregularidades da prefeitura e fontes extraoficiais indicam que os vereadores teriam cobrado propina para votar contra a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o caso. O relatório da Controladoria-Geral da União aponta superfaturamento na compra de itens da merenda escolar, desvio de finalidade no empenho de verbas públicas e licitação dirigida na Prefeitura de Caruaru. O maior prejuízo está nos contratos firmados com o Ministério da Educação. O relatório foi tema de uma série de reportagens publicada no Jornal do Commercio. Mais informações no JC Online

Mais Lidas