Médica cubana abandona Programa Mais Médicos e pede abrigo em Brasília


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/02/2014 às 9:17
Leitura:
Da Rádio Jornal Atualizado às 9h50 mendonca_filho Líder do DEM, Mendonça Filho, explica situação da médica. Em Brasília, a médica cubana Ramona Matos Rodriguez, de 51 anos, que abandonou o programa Mais Médicos, pediu apoio pra ficar abrigada no gabinete da liderança do DEM, oposição ao governo. A médica abandonou o programa e saiu da cidade de Pacajá, no Pará, onde atuava em um posto de saúde, por estar descontente com o salário que recebia. Em entrevista ao programa Super Manhã com Geraldo Freire desta quarta-feria (5), o deputado Mendonça Filho, líder do DEM, contou que ela está abrigada provisoriamente no gabinete, a Polícia Federal já a procurou, mas não pode entrar no local. Ele diz que ela quer ficar no Brasil e vai pedir asilo político, pois teme ser deportada. Mendonça explicou ainda que a médica cubana tem um contrato de trabalho de dez mil reais, mas recebe apenas cerca de 400 dólares, o que equivale a pouco menos de mil reais, enquanto 7.600 reais estão sendo apropriados pelo governo cubano ou desviados para outros fins. O deputado comenta que essa foi a primeira reação de um médico do programa, mas que na mesma situação estão todos os médicos que vieram deste país. Ouça a entrevista completa feita por Geraldo Freire com Mendonça Filho:

Mais Lidas