Pacientes e profissionais do Hemope protestam contra fechamento de setor da unidade


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/02/2014 às 10:20
Leitura:
Da Rádio Jornal Atualizado às 12.02 às 11h13 Foto: Rafael Carneiro/ Rádio Jornal Foto: Rafael Carneiro/ Rádio Jornal Pacientes e profissionais do Hemocentro de Pernambuco (Hemope) realizam um protesto na manhã desta quarta-feira (12) em frente à instituição, no bairro das Graças, área central do Recife. Eles são contra a desativação do setor de Onco-Hematologia da unidade, que é referência no tratamento de sangue em todo o Estado. Com faixas, cartazes e fitas de luto eles lamentam a saída do serviço, onde são tratadas doenças malignas do sangue. Cerca de 40 pessoas interditam parcialmente a Avenida Joaquim Nabuco, onde fica a unidade, na tentativa de chamar a atenção da população. Os funcionários alegam que o serviço será extinto sem uma explicação e que os pacientes serão transferidos para o Hospital do Câncer. O repórter Rafael Carneiro acompanhou a mobilização e traz mais informações na reportagem a seguir: Em resposta ao protesto, o secretário de saúde de Pernambuco, Antônio Figueira concedeu entrevista ao programa Super Manhã, com André Luiz Cabral. Ele explicou que a medida de retirar o serviço da unidade é pela correção de um "grande equívoco" que prejudicou durante muitos anos a política de sangue de Pernambuco. Ele conta que "o Hemope é um banco de sangue e não é para cuidar de câncer, que deve ser cuidado em hospitais gerais e hospitais de câncer". E o secretário completa "na verdade nós estamos salvando o Hemope fazendo ele voltar à sua função original, que é cuidar de sangue". Ouça a entrevista no link a seguir:

Mais Lidas