Um ano após levar tiro em frente a estádio do Náutico, torcedor reaprende a viver


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/02/2014 às 11:31
Leitura:
Da Rádio Jornal Foto: Fábio Jardelino/NE10 Foto: Fábio Jardelino/NE10 Já faz um ano. O jovem torcedor do Náutico Lucas Lyra, de 20 anos, foi baleado na cabeça durante uma partida do Náutico contra o Central, no dia 16 de fevereiro de 2013, nos Aflitos. Ele sobreviveu e continua lutando para melhorar diariamente. "Todos os dias o milagre vem se renovando, mas a vida parou durante um ano", diz a mãe Cristina Lyra. Ela conta que todos os planos, sonhos e projetos que ele e a família tinham ficaram praticamente paralisados durante um ano. Foto: Edmar Melo/JC Imagem Foto: Edmar Melo/JC Imagem Por outro lado, o autor do disparo, José Carlos Feitosa Barreto, de 38 anos, que trabalhava na segurança de uma empresa de ônibus, foi preso, mas responde ao processo em liberdade. "Eu queria que ele continuasse preso, pra ele pagar e sentir na pele", declara Lucas. Para lembrar essa data e não deixar o caso passar em branco, os repórteres Marcelo Barreto e Rafael Souza fizeram a seguinte reportagem especial, que relembra o caso e traz os depoimentos do jovem e da família:

Mais Lidas