Aos 66 anos, morre em São Paulo o deputado federal Sérgio Guerra


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 06/03/2014 às 10:14
Leitura:
Atualizada às 15h45 Sérgio Guerra_FotoMichele Souza_JC Imagem___ O ex-presidente nacional do PSDB, ex-senador e deputado federal Sérgio Guerra faleceu na manhã desta quinta-feira (6). A informação foi confirmada pela deputada estadual Terezinha Nunes durante o programa Super Manhã. O velório do político acontece nesta sexta-feira (7), a partir das 11h, na Assembléia Legislativa de Pernambuco (Alepe), no bairro da Boa Vista. O enterro será às 16h, no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife. O corpo deve ser cremado. "Ele estava se tratando de um câncer, mas teve uma piora por conta de uma pneumonia e não resistiu, falecendo hoje pela manhã", afirmou Terezinha. Ela também destacou que Sérgio Guerra  era um dos líderes de maior destaque no partido."É possível que o velório seja feito na Assembleia Legislativa e o velório no cemitério Morada da Paz", explica. O  político estava internado há mais de 20 dias no Hospital Sírio-Libanês. Ouça a entrevista: A vaga deixada pelo deputado Sérgio Guerra será ocupada por André de Paula, que também conversou  na manhã desta quinta-feira com jornalista Aroldo Costa. "Nesse momento, a minha maior preocupação é estar ao lado dele e prestar a minha solidariedade. E, depois, acho que a Câmara convoca o primeiro suplente. Quando essa convocação chegar, eu vou a Brasília e irei me habilitar a  exercer o mandato para o qual 63.050 pernambucanos me elegeram", destacou. Ouça a entrevista completa: Formado em economia pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Severino Sérgio Estelita Guerra nasceu no Recife, em 9 de novembro de 1947, tendo origem em uma família com tradição política. O pai, Pio Genésio Guerra, e o irmão José Carlos Guerra foram deputados federais. Iniciou a vida pública militando no movimento estudantil, já no período militar, mas sem posto de liderança. Em 32 anos de vida política, passou por quatro partidos, circulando entre a centro-esquerda e a esquerda democrática. O PMDB foi a primeira legenda, tendo se filiado ao partido que representou a oposição ao regime militar de 64 em 1981. Também atuou no PDT e PSB antes de se filiar ao PSDB. Sérgio deixou dois filhos e duas filhas. Ouça a reportagem especial de Ítala Alves e Carlos Simões, sobre a vida de Sérgio Guerra Com informações do JC Online

Mais Lidas