Pernambuco é condenado a indenizar famílias que tiveram bebês trocados em Garanhuns


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 10/03/2014 às 8:12
Leitura:
Da Rádio Jornal troca ocorreu no Hospital Dom Moura, em Garanhuns, em 1998 troca ocorreu no Hospital Dom Moura, em Garanhuns, em 1998 Dezesseis anos de sofrimento, despesas e incertezas. Essa foi a saga de duas mães que por todo esse tempo tiveram seus bebês trocados. O caso aconteceu no município de Garanhus, no Agreste Pernambucano, no ano de 1998. As duas crianças nascidas no dia 30 de maio daquele ano foram trocadas no berçário. Cinco anos depois as mães dos garotos começaram a identificar diferenças físicas nos meninos. Desde então uma delas, que não pôde ser identificada, deu início a uma luta que durou dez anos na justiça. Após o teste de DNA e reencontro das mães, as duas optaram por não destrocar as crianças devido ao apego construído ao longo dos anos. Sobre o caso, a mãe que não pôde ser identificada também diz que não se pode culpar os funcionários do Hospital Regional Dom Moura, onde tudo aconteceu. Ouça o depoimento da mãe e saiba mais sobre o caso na reportagem de Ingrid Elihimas: Em relação a justiça, depois de várias tentativas das mães, foi anunciada na sexta-feira, dia 7, a decisão de que o Governo do Estado deve pagar uma indenização de 300 mil reais, 150 mil para cada família. No entanto o governo ainda deve recorrer da decisão.

Mais Lidas