Polícia Civil conclui inquérito que investiga assassinato de advogada no Agreste


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/03/2014 às 9:02
Leitura:
Da Rádio Jornal  adv A Polícia Civil de Pernambuco divulgou na tarde dessa quinta-feira (13), o balanço oficial da Operação Themis, responsável pelo caso do assassinato da advogada Severina Natalícia da Silva, morta em Caruaru, Agreste do Estado. Ela desapareceu no dia 5 de dezembro do ano passado, em Bezerros, e seu corpo foi encontrado carbonizado, na cidade de Água Preta, na Mata Sul do Estado, no início de janeiro. O corpo foi encontrado em um canavial e reconhecido através da arcada dentária. Os três acusados de envolvimento no assassinato estão detidos desde o dia 23 de janeiro, dois possuem aproximadamente 35 anos de idade e o terceiro tem 67 anos. Todos residiam e trabalhavam no município de Bezerros, um deles já responde por dois homicídios. O crime foi motivado pela causa previdenciária na qual a advogada vinha trabalhando, ou seja, pelo exercício da profissão. Severina Natalícia desapareceu quando voltava do Colégio Nicanor Souto Maior, em Caruaru, onde atuava como vice-diretora. As investigações apontam que antes que pudesse chegar em Bezerros, onde morava, a advogada foi capturada pelos três homens, sequestrada e levada até a zona rural do município de Água Preta, na Mata Sul do Estado. Lá os acusados desferiram disparos de arma de fogo contra a vítima, que foi a óbito e teve ainda o corpo queimado. O juiz ainda não informou qual será a pena, mas de acordo com Bruno Vital, é provável que cada um deles responda por até 39 anos de prisão. Ouça na reportagem de Vanessa Falcão, especial para a Rádio Jornal:

Mais Lidas