Secretaria de Defesa Social investiga Aníbal Moura, ex-chefe da Polícia Civil


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/03/2014 às 9:08
Leitura:
Do Jornal do Commercio Beto Figueiroa/Acervo JC Imagem Beto Figueiroa/Acervo JC Imagem Conforme foi adiantado na Rádio Jornal pelo comunicador Gino César no Bandeira Dois da última quarta-feira (12), A Secretaria de Defesa Social está investigando o ex-chefe da Polícia Civil, Aníbal Moura, por conta de acusação de intimidar ex-funcionários uma empresa de Segurança Privada que possuía. Entenda o caso, na reportagem do Jornal do Commercio: A Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS) finalizou procedimento administrativo disciplinar especial contra o delegado Aníbal Moura, ex-chefe da Polícia Civil de Pernambuco e atualmente aposentado. As investigações dizem respeito à portaria número 459, publicada no Diário Oficial do Estado de 24 de Dezembro de 2010. De acordo com o documento, Aníbal é acusado de comandar a empresa Korpus Segurança Privada, intimidar ex-funcionários e induzir empregados de uma nova empresa, a Segnor Segurança Privada, a contrair empréstimos particulares em instituições financeiras. Em nota repassada ao Jornal do Commercio, a SDS informou que a apuração se encontra na fase de despacho homologatório. Ou seja, está em análise toda a matéria lançada nos autos do processo administrativo disciplinar especial, diz o comunicado. O processo investigatório já foi concluído, incluindo parecer do Ministério Público e de corregedor auxiliar da Polícia Civil. Como o corregedor-geral, Sydney Lemos, se encontra de férias, quem analisa a matéria é o corregedor-adjunto da SDS, Paulo Barbosa. Segundo a Secretaria de Defesa Social, o próximo e último passo é a remessa dos autos ao secretário Alessandro Carvalho, para conhecimento e deliberação. O procedimento foi concluído, encaminhado ao Ministério Público e retornou para parecer opinativo de um corregedor auxiliar da Polícia Civil, instituição da qual ele faz parte. Paulo, que está me substituindo, está responsável por analisar tudo que foi feito, e aí cabe ao secretário acatar ou não nossa posição, explicou Sydney. Paulo Barbosa acredita que, na próxima semana, deve encaminhar a documentação ao secretário. Existe em desfavor do doutor Aníbal Moura processo disciplinar por desvio de conduta que seguiu o rito normal e está em fase de despache homologatório, a apreciação de toda a matéria juntada no processo. Nos próximos dias, faremos a remessa dos autos ao secretário de Defesa Social, declarou ele. Se for condenado, a pena máxima prevê expulsão dos quadros da Polícia Civil e consequente perda da aposentadoria. Leia mais na edição do Jornal do Commercio desta sexta (14).

Mais Lidas