Morre o cineasta pernambucano Fernando Spencer

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/03/2014 às 10:00
Leitura:
Com informações do JC Online Atualizada às 18h10 fernando-spencer-jc Foto: JC Imagem O cineasta e jornalista Fernando Spencer morreu na madrugada desta segunda-feira (17), aos 87 anos. Ele estava hospitalizado e morreu vítima de câncer de pulmão, após seis anos de luta contra a doença. Ele era um dos patrimônios vivos de Pernambuco desde 2007 e foi um dos personagens do especial do JC, Patrimônio Vivo de Pernambuco. Spencer tem uma longa cinematografia em Pernambuco e foi um dos cineastas mais atuantes do Super 8, na década de 70, no Recife. Ele também foi conhecido como cineasta das três bitolas porque, além do Super 8, filmou 16 mm e 35 mm. Por 20 anos, dirigiu a cinemateca da Fundação Joaquim Nabuco. E, como jornalista, atuou por mais de 40 anos como crítico de cinema. O velório ocorre no cemitério de Santo Amaro, na região central do Recife, onde o corpo de Fernando Spencer. Ele deixa seis filhos, oito netos e 13 bisnetos. A repórter Ísis Lima conversou com o filho do cineasta, Renato Spencer, que comenta a paixão do pai pelo cinema: Em entrevista à JC News com Antônio Martins Neto, o crítico, doutor em Cinema e professor da Universidade Católica de Pernambuco, Alexandre Figueroa, fala sobre o legado de Fernando Spencer. De acordo com ele, tudo o que acontece na sétima arte pernambucana hoje é reflexo do trabalho de Spencer. Confira, abaixo, um vídeo, extraído do YouTube, no qual o cinearta explica o início do Ciclo Recife, no ano de 2009. Reprodução do YouTube

Mais Lidas