Pesquisa aponta que recifense não quer protestos na cidade durante a Copa do Mundo

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/03/2014 às 11:30
Leitura:
Da Redação copa-protesto-jc Foto: JC Imagem Ver a Copa e não protesto. Este é o desejo do autônomo Gutemberg Silva de Lima, 26 anos. O morador do bairro de Casa Amarela discorda das manifestações contrárias à realização do evento no Brasil e não gostaria que elas ocorressem no Recife. Na minha opinião os protestos só iriam tirar o brilho da festa e da cidade. Acho que o governo tinha de investir mesmo na Copa do Mundo. Ela só acontece a cada 4 anos e na segunda vez que é realizada aqui não poderíamos fazer feio, disse. A postura é a mesma de centenas de moradores da capital. É o que aponta a pesquisa Os recifenses e a Copa do Mundo, realizada pela Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau. Nos dias 6 e 7 de março deste ano, 621 pessoas com mais de 16 anos foram entrevistadas. O estudo analisou a opinião do recifense sobre o evento que vai ser realizado no Brasil entre 12 de junho e 13 de julho. O estudo tem um nível estimado de 95% de confiança e margem de erro de 4 pontos percentuais. Confira entrevista com um dos coordenadores da pesquisa, o cientista político Adriano Oliveira, realizada pelo âncora Aldo Vilela, na manhã desta terça-feira (18). Texto de apoio: JC Online

Mais Lidas