Atingidos por obras de construções de barragens ocupam a Chesf, no Bongi


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 27/03/2014 às 10:04
Leitura:
Da Rádio Jornal Foto Ilustrativa: Divulgação/Usina Hidrelétrica de Mauá Foto Ilustrativa: Divulgação/Usina Hidrelétrica de Mauá

Centenas de pessoas atingidas por obras de construção de barragens estão ocupando o prédio da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), no bairro do Bongi, na Zona Oeste do Recife, desde às 5h desta quinta-feira (27). Vindos de seis estados a mobilização faz parte da jornada nacional de lutas do Movimento dos Atingidos por Barragens. Na pauta, a luta pela criação da política nacional dos atingidos e a criação de um fundo social com recursos provenientes dos royalties das hidrelétricas.

José Josivaldo, coordenador nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens, explicou que o mês de março é uma época em que os atingidos por barragens fazem um período de lutas por direitos e para questionar a política de construção dos equipamentos para geração de energia elétrica, por isso o grupo realiza o ato.

Ele disse que a mobilização tem um objetivo específico, que é pressionar o Governo Federal e as empresas estatais de energia elétrica a pagarem a dívida histórica que tem com essa população atingida.

Os manifestantes impedem a entrada dos funcionários no local.

O repórter Rafael Carneiro, da Rádio Jornal, traz mais informações no flash:


Mais Lidas