No Recife, clima de tensão marca fim de ato em repúdio à Ditadura Militar e à Copa do Mundo


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 01/04/2014 às 22:49
Leitura:
Da Rádio Jornal Atualizada às 23h50 IMG_3587 Foto: Wesley Queiroz / Especial para a Rádio Jornal Cerca de 50 pessoas participaram de ato em repúdio à Copa do Mundo, na noite desta terça-feira (1º), no centro do Recife. Os manifestantes da ação "Não vai ter Copa" se posicionaram contra os gastos públicos na competição que acontece no Brasil nos meses de junho e julho. Ouça mais detalhes na matéria do repórter Houldine Nascimento: À tarde, eles se concentraram na Praça da Independência antes de iniciar caminhada pelas principais vias da capital pernambucana. Neste mesmo protesto, os manifestantes reclamavam das repressões durante os protestos, gritando palavras de ordem contra a atuação da polícia e diziam que a Ditadura Militar (1964-85) ainda não havia acabado no País. IMG_3588 Foto: Wesley Queiroz / Especial para a Rádio Jornal O ato seguia normal até que um estudante jogou tinta no muro do Hospital Militar do Exército, na Rua Gervásio Pires. Ele foi detido pela Polícia do Exército sob a alegação de depredação do patrimônio público. Confira um vídeo com os manifestantes no meio da Rua Princesa Isabel com a Rua do Hospício:

Mais Lidas