Aníbal Moura, ex-delegado e ex-chefe da Polícia Civil do Estado é expulso da corporação e tem aposentadoria cassada

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/05/2014 às 16:42
Leitura:
jc imagem - beto figueiroa Foto: Beto Figueiroa / JC Imagem Foi Publicada no Diário Oficial do Estado a Cassação e a expulsão da Polícia Civil do ex-delegado e ex-chefe da Polícia de Pernambuco, Aníbal Moura. Alem de ter a aponsentadoria cassada, ele pode sofrer uma punição disciplinar, a exemplo, perder a arma que tinha direito. A Corregedoria da Secretaria de Defesa Social finalizou as investigações das denúncias que envolviam o ex-chefe de polícia e publicou o resultado nesta terça-feira (6). O procedimento administrativo disciplinar especial contra Aníbal foi concluído há aproximadamente um mês. Cabe agora ao Departamento Jurídico do Governo do Estado que confirme a cassação. Aníbal Moura é suspeito de comandar a empresa Korpus Segurança Privada, intimidar ex-funcionários e induzir empregados de uma nova empresa, a Segnor Segurança Privada, a contrair empréstimos particulares em instituições financeiras. De acordo com o corregedor da SDS José Sidney Veras lemos, as Investigações apontaram que o ex-delegado é culpado. A publicação no Diário Oficial de Pernambuco aponta que Aníbal Moura valeu-se do cargo de delegado para tirar proveito pessoal e se envolver em escândalo que comprometeu a função. De acordo com a assessoria de comunicação da SDS, o secretário Alessandro Carvalho só vai e pronunciar sobre o caso depois que todas as fases do processo forem concluídas. a repórter Clarissa Siqueira traz as informações:

Mais Lidas