Segundo suspeito de atirar vaso sanitário do Estádio do Arruda é preso em tentativa de fuga


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 08/05/2014 às 11:55
Leitura:
Da Rádio Jornal, com informações do JC Online Atualizada às 14h30 susp Foto: Bobby Fabisack / JC Imagem Três dias após prender o primeiro suspeito de arremessar as privadas que mataram um torcedor após um jogo no Estádio do Arruda, a polícia deteve mais uma pessoa acusada de participar do crime na manhã desta quinta-feira (8). Segundo a delegada Gleide Ângelo, Luiz Cabral de Araújo Neto, 30 anos, foi capturado em outro estado do Nordeste e chegou ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para prestar depoimento por volta de 12h. Ele foi preso na cidade de Montes Gameleiras, no Rio Grande do Norte. A polícia chegou até o suspeito depois que a primeira pessoa presa, Everton Felipe Santiago, de 23 anos, identificou o nome de mais duas pessoas que teriam ajudado no crime. A mãe de Luiz Cabral revelou a localização do filho e disse que ele sempre vinha ao Recife para os jogos do Santa Cruz. Na casa do suspeito, no município de Passa e Fica, também no Rio Grande do Norte, a polícia encontrou materiais da torcida Inferno Coral e de outras organizadas. Na última segunda-feira (5), a polícia efetuou a prisão do primeiro suspeito, o auxiliar de serviços gerais Everton Felipe Santiago, de 23 anos. O crime ocorreu na sexta-feira (2), depois da partida entre Santa Cruz e Paraná. Duas privadas foram arremessadas da arquibancada do Arruda, acertando Paulo Ricardo Gomes da Silva, de 26 anos, que morreu na hora. Outras três pessoas foram feridas pelos estilhaços. A polícia chegou ao primeiro suspeito através de uma denúncia anônima. A Secretaria de Defesa Social (SDS), em parceria com a Federação Pernambucana de Futebol e o próprio Santa Cruz, ofertaram R$ 10 mil para quem fornecesse informações que levassem à autoria do crime. No início, Everton Felipe Santiago disse ter atirado o vaso. Depois, informou que apenas ajudou na depredação, mas que quem atirou foi Luiz Cabral e o outro suspeito. O homem preso no Rio Grande do Norte confessou essa versão. A repórter Ísis Lima acompanhou a movimentação no local e a espera pela apresentação do acusado:

Mais Lidas